terça-feira, junho 20, 2006

É por aí, mais ou menos



O Druida

Já conheço o teu cabelo
E a cor que sempre soube ter,
só agora comecei a vê-lo
com olhos que te procuram ver.

Não quero ser o teu sol,
deixar-te-ia demasiado às escuras.
Preferia antes ser teu lençol
E aliviar-te nas noites duras.

Cai sobre mim o peso da chuva
obscura, negra, sombria.
Assenta-me que nem uma luva
esta corrente de agua fria.

Quero ser druida com a poção
que revela os teus segredos.
Aquele que te dá a mão
e que afronta todos os teus medos.

Ser o bardo que te canta
as mais belas melodias,
Aquele que teus males espanta
e dá alegria aos teus dias.

Como um celta resistente
às antigas conquistas romanas,
vivo agora consciente
da beleza que só tu emanas.

..............(Nelson Gonçalves, 20/06/2006)



Não devia ter visto o "Friends" de ontem...





0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer