quarta-feira, abril 19, 2006

Depois da bonança...


Que se faz quando conhecemos uma mulher que tem tudo para ser a nossa alma gémea e sabemos que temos de deixa-la fugir como areia da praia entre os dedos?
Como dizer-lhe que apesar do que se sente, tem de se travar certos impetos e sentimentos que nunca terão espaço ou oxigénio para nascer e crescer?
Como dizer-lhe que deixaremos de lhe atrapalhar a vida, quando o que realmente se deseja é que se vire tudo de pantanas?

Onde é que se vai buscar forças para fazer isto tudo... sem ceder à vontade de desaparecer ou desistir de tudo o resto?
Era tão mais fácil ser estupido e tratá-la mal, apesar de ela jamais o merecer.

Um eremita sem sucesso nunca deixa de voltar à vida social...
...um dia.


Como diziam os Smashing Pumpkins, no Bullet with butterfly wings:
and I still believe that I cannot be saved
...apesar de por uns tempos ter acreditado que podia ser.

(a busca continua, com mais ou menos percalços, porque não se pode ficar à espera do que nunca vai acontecer)





0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer