segunda-feira, janeiro 07, 2008

life's a beach
...and we all have to swim in it


Desmedida

Débil, abatido, o espírito morreu…
Esfumou-se no ar, a alma desapareceu.
Os restos que ficam é esta velha carcaça
Decompondo-se ao ritmo do tempo que passa.
Desprendo-me sem dó dos momentos de lucidez,
Entrego-me inerte ao meu leito de vez,
Visto-me de imóvel, defunto deitado,
Não passo de um mero corpo finado.
Abandonado ao frio, entregue à minha sorte,
Esqueci-me da luz que me fazia forte,
Perdi-me novamente ao som da tua voz
No meio dos “nãos” que nos deixam mais sós.
Estranho desgosto, meio alucinado
Vou por aí andando sem ir a nenhum lado.
Não movo os pés, lacrados ao chão
Sou mais um derrotado, no meio da multidão
E o meu adversário de tão desmedida luta
É apenas a minha vida, essa “filha da…”

...................Nelson Gonçalves (07/01/2008)




0 Comments:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer