segunda-feira, agosto 04, 2008

...ou ficar parado?


Segue caminho

Nas brumas de um quarto isolado
Revoltado e sem outra volta a dar
Jaz, só, um corpo deitado
Que adormece e não se deixa amar

Quis assim que fosse, o destino,
Na constante luta que trava com a mente,
Pedir para o corpo um novo inquilino
A cada vez que de amor fica doente.

Segue caminho, sem rumo, perdido
Carregando às costas a sua bagagem,
Nas fronteiras dos desamores fica retido
E só a muito custo segue viagem.

Deixa-se levar apenas com um olhar,
Esse pequeno pedaço de paraíso,
E no fogo da paixão deixa-se queimar
Morre lentamente, mas com um sorriso.

E no fim não há uma palavra que defina
Um amor que nunca chega a viver,
Chega apenas a um ponto em que termina
A eterna tragédia que ele tinha de ser.

........................Nelson Gonçalves (28/7/2008)




0 Comments:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer