quarta-feira, julho 02, 2008

Ser mais leve que o ar



Livre, a voar

Por vezes vejo-me livre, a voar
Sobre a cidade numa noite cristalina
Apenas luzes e estrelas a brilhar
Desvanecida que foi a neblina

Sublime sensação esta de ser
Nada mais que um ser a flutuar
A quem é dado o dom de poder ver
Infinito manto de luzes a cintilar

Não perco um momento a pensar
Quem me fez assim, mago voador
Aproveito apenas para admirar
Tamanho firmamento em teu louvor.

Desenho constelações pelo chão
Feitas de parques, ruas e avenidas
Que deixam num céu em admiração
Estrelas que em tempos foram esquecidas

E ao longe, no ponto mais distante
É onde mora a luz mais brilhante
E nela apenas um nome, o teu:
É onde se une a terra com o céu.

...............Nelson Gonçalves (01/07/2008)




0 Comments:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer