quinta-feira, abril 20, 2006

Fantasmas que me habitam



Silencio

O silencio bem pode ser de ouro
E eu bem o queria poder sentir
Esse transcendental tesouro
Que nunca conseguirei ouvir

Sons intermináveis, trepidantes
Impossíveis de interromper
Sinfonias absurdas e constantes
Instrumentos que ninguém consegue ver

Apitos agudos, demasiado incoerentes
Tons desconcertantes, inenarráveis
Notas sem sentidos aparentes
Em musicas por demais desagradáveis

O silencio, a total paz interior
Será que a conseguirei atingir?
Estou disposto a tudo o que for
Para o silencio eu chegar a ouvir.

....................Nelson Gonçalves


...ou o caminho mais curto para a demencia açambarcadora que liberta o espirito empedernido.






0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer