terça-feira, maio 02, 2006

Hoje tinha sido um bom dia


De que cor é o ar que me fazes respirar? Qual o cheiro do sangue que me fazes correr nas veias?
Nas masmorras às quais eu próprio me prendo, talvez demasiado lentamente ensino-me a olhar para o vazio da tua imagem, que habita na minha mente, e decoro a beleza dos pequenos detalhes que te moldam.
Alimento o vácuo onde antes havia um coração pleno. Antes de entrares no meu mundo. Agora incentivo esse vazio, na esperança de que um dia o queiras preencher.
Na esperança de que um dia queiras mostrar-me as cores do ar que me fazes respirar.
Na esperança de que um dia preenchas este coração e o sangue solte o teu aroma inconfundivel, que já corre pelo meu corpo, sem que saibas.

Mostra-me as cores do mundo e o perfume da vida, como só tu o sabes fazer tão bem.




0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer