sexta-feira, julho 07, 2006

O inverso do oposto


Perdidos e desencontrados

Perdi-me de ti
Sem saber para que lado me voltar,
Sem saber onde me esconder,
Ou de que lado voltar a viver.
Perdi-me para ti.

Encontrei-me sem ti.
Não gostei do que vi…
A desgraça inerente a ser
Tudo aquilo que nunca escolhi.
Os barulhos e sons que oiço
São apenas de um coração
Que não sabe para onde vai,
Que não sabe encontrar a razão.
E os passos que se dão em falso
Parecem cair num vazio,
Parecem sair de momentos
De um tempo que nunca existiu.

As imagens que guardo na memória,
Os instantes de tudo o que aconteceu,
Esses farão parte de uma história
Num mundo que será sempre só meu.

................Nelson Gonçalves (7/7/2006)





0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer