terça-feira, janeiro 23, 2007

(Pre)concebidos



Rude, como a sinceridade

Selas teus lábios de jasmim
antes que os ilumine em flor
Dizes-me, no deserto do meu jardim:
"Aqui secou a flor do teu amor..."

Gritas pelo fim da tempestade
que crias, sem saber, em teu redor
E exclamas, sem dó nem piedade:
"De nada serve essa coisa, o teu amor!"

De outras tristezas tens a cura...
De outras, mas não da minha dor
E gozas, olhando a minha sepultura:
"É aqui que morre o teu amor?"

Cravas fundo o teu nome em mim
como se fosse uma espada, e sem pudor
dizes-me, quando chega o meu fim:
"Não fui eu que te matei de amor?"

..................Nelson Gonçalves (23/01/2007)


Nota: a pintura é uma obra de Josephine Wall e chama-se "Earth Angel".




0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer