segunda-feira, janeiro 08, 2007

Tão longe... e afinal aqui tão perto


O fim das coisas doces é o presente mais amargo que se pode receber.
Devia ser sempre acompanhado por um chocolate ou um rebuçado, para que ficasse um sabor doce na boca, durante mais alguns instantes e assim o corte não sería tão brusco ou radical. Beber as lágrimas amargas a seco é, normalmente, muito doloroso e por mais que digam que só assim se sabe dar valor a novos sabores doces, não soa minimamente convincente...
Sería mais fácil, menos cruel, ir perdendo aos poucos o doce sabor de boca e eventualmente chegar-se-ía a uma altura em que esse doce sabor desapareceria sem que se desse tanto por isso.
Pergunto-me por que razão as coisas doces têm de ter um fim... só porque alguém se lembrou em tempos de dizer que tudo tem de ter um fim?
Pergunto-me porque é que o sabor a doce que me deixas na boca solitária tem de ser tão amargo...




0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer