quarta-feira, abril 04, 2007

Limitado aos limites das limitações



Aos limites

Foste feita fumo branco
da fogueira das paixões arrebatadoras.
Deixaste-me intoxicado pelo teu olhar
que me tirava a respiração.
Aquecias o ar da noite mais fria que houvesse
e tecias um manto com o qual
tapavas todas as tristezas do mundo.
Mas como ar quente que eras, assim subiste,
ao ponto de te esfumares na noite escura,
para além do que a luz do fogo permitia ver.
E desapareceste-me de vista,
tal como o teu sorriso que se desvanece
em cada passo que dás para longe de mim.
Foste luz, calor, fogo que se tentou abraçar...
Foste limite impossivel de se alcançar.

...............Nelson Gonçalves (4/4/2007)




0 Comments:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer