quarta-feira, janeiro 16, 2008

Reduzo-me e resigno-me à minha insignificância
porque já é altura

Esta musica tem tanto para contar. Traz tantas memórias, lágrimas, sorrisos, lembranças, brincadeiras, encontros, noitadas, luares, guitarras, amizades, desamores... E a vontade de escrever sobre isso (ou fazer o que quer que seja) é nula.
Estou sem forças para nada. Estou cansado desta coisa que vejo no espelho e de lutar por algo que nunca estará ao meu alcance. E quando oiço esta musica faz-me lembrar o que sou e o que não posso deixar de ser, por mais que tente. Por isso, nem vou procurar uma imagem para ilustrar este texto. Deixo apenas a musica. Tudo o resto é indiferente. Nada muda, nada mudará. Por mais contas que faça à vida, a vida não conta comigo.

Creep dos Radiohead, na versão acústica, no player. E a letra também, a seguir.
radiohead - creep


When you were here before
Couldn’t look you in the eye
You’re just like an angel
Your skin makes me cry
You float like a feather
In a beautiful world
And I wish I was special
You’re so fuckin special

But I’m a creep, I’m a weirdo.
What the hell am I doing here?
I don’t belong here.

I don’t care if it hurts
I want to have control
I want a perfect body
I want a perfect soul
I want you to notice
When I’m not around
You’re so fuckin special
I wish I was special

But I’m a creep, I’m a weirdo.
What the hell am I doing here?
I don’t belong here.

She’s running out again,
She’s running out
She’s run run run running out...

Whatever makes you happy
Whatever you want
You’re so fuckin special
I wish I was special...

But I’m a creep, I’m a weirdo,
What the hell am I doing here?
I don’t belong here.
I don’t belong here.

(Creep, Radiohead)




0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer