sexta-feira, fevereiro 15, 2008

A sala de espera de um bloco operatório


Do lado de cá do Sol

Do lado de cá do Sol… há brisas e maresias,
Estátuas de terracota, preces e heresias.
Habitam monstros, musas, lendas e crenças
Onde os sentimentos cumprem suas sentenças.

Do lado de cá do Sol… traça-se a débil fronteira
Onde a solidão prospera e a paixão é verdadeira,
Sem falsos cometas, estrelas cadentes ou luas
E onde as palavras estão sempre nuas.

Do lado de cá do Sol… há uma voz gasta que grita,
Vive uma mente eternamente aflita,
Que luta incessantemente pelo sabor
De conhecer o toque sublime do amor.

Do lado de cá do Sol… esse mesmo que te ilumina,
Onde se escrevem as linhas tortuosas da minha sina,
Caminhos sem uma avenida, uma rua ou uma esquina…
…é onde começa o meu mundo e o teu termina.

...................Nelson Gonçalves (7/2/2008)




0 Comments:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer