quarta-feira, agosto 23, 2006

"Se...", tanta coisa "se..."


Qualquer coisa de mim

Pisa-me...
calcorreia todos os pedaços de mim,
onde quer que eles estejam espalhados.
Faz de mim o teu chão por onde passeias
ou as pedras soltas que pontapeias
quando soltas o ódio e a raiva te invade.

Faz-me teu colchão,
onde descansas o teu corpo exausto.
Deixa-me ser tua cama,
onde os lençois te aconchegam as noites frias,
e teu corpo se refresca nas noites quentes
ao sabor da tua janela aberta.

Faz dos meus ombros a tua almofada
onde derramas as lágrimas
quando a tristeza toma conta de ti.
Abraça os meus braços como armas
contra a tua solidão, quando for indesejada
e dos meus lábios rouba o mar de mil beijos
onde mora a alegria dos teus sorrisos.

Faz de mim o teu mortal infinito
onde o amor parece não ter fim.
Ou faz de mim um oito,
mas faz qualquer coisa de mim.

................Nelson Gonçalves (23/08/2006)




0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



referer referrer referers referrers http_referer